segunda-feira, 22 de agosto de 2011

A "culpa" da Graça

É significativo o que um dos meus pacientes protestantes tenha dito: “O protestantismo me parece com um enorme esforço para se ganhar a graça pela boa conduta, enquanto que o catolicismo distribui esta mesma graça a todo aquele que a procura com um padre”.



Nossa noção do perdão de Deus tem que ser maior que a  noção de nosso pecado diante de Deus, pois de fato, o perdão é maior do que o pecado, em função d'Aquele que morreu por eles na cruz.


A Graça impõe a condição de simplesmente aceitarmos o que foi realizado por Deus  Pai e pelo Filho de Deus. Jamais a Graça permitirá que haja algum tipo de consentimento de minha parte no que diz respeito a eu aceitar o acordo do Pai com o Filho. Eu não fui consultado quando Ambos resolveram me perdoar na Cruz.

Não dependeu de ninguém o acordo que Ambos realizaram na Cruz. Minha salvação e meu perdão foi um acordo bilateral do Deus Pai e o Filho do Homem, isso sem precisar consultar a mim ou quem quer que seja. A única coisa que se espera de mim é que eu "aceite"  o que foi realizado na Cruz, incluindo o perdão Eterno que de lá "ocorreu".

Nenhum comentário: