segunda-feira, 10 de abril de 2017

O que fazer quando nada acontece? Quando Deus não tem pressa?


O QUE FAZER QUANDO NADA ACONTECE?


(CAPA-orelha)
Envolvido com a obra missionária e social desde os quinze anos, liderou um trabalho entre os jovens dos quais muitos, abandonando as drogas, puderam reconstruir suas vidas.
Foi missionário entre os pescadores no litoral Sul de São Paulo e trabalhou entre os índios Mapuches em Temuco, no Sul do Chile. Trabalhou em Belém do Pará comunicando muitas mensagens através da Rádio Guajará junto com outros líderes da entidade a qual pertencia.
Foi o membro mais jovem da U.M.B.I. (União dos Ministros Batista Independente), servindo em muitas cidades do litoral e do interior do Estado de São Paulo. Fez parte da equipe pastoral da I,E.Q. Sede em São Paulo, na praça Olavo Bilac, foi professor de Pentateuco no Instituto Teológico Quadrangular. Estando nessa Igreja, durante quatro anos comunicou suas mensagens na FM 88,5 na Região de Jundiaí. Suas preleções pela rádio atingiram um dos maiores índices de audiência naquele horário. Transmitiu durante 6 anos, diariamente, o programa “Sintonia da Vida na Rádio livre Fm” Comunicador nato, tem estado em conferências nacionais e internacionais.




AGRADECIMENTO
Quero agradecer a Deus por estas experiências compartilhadas aqui.
Minha prima Sandra, por compartilhar suas lutas comigo.
Agradeço aos irmãos em fé da "Igreja Recomeçar em Cristo", por orações, para que este projeto se realizasse. Ao casal de irmãos, Orlando e Rosy, sem eles este livro, talvez, ainda estivesse na memória do meu computador, esperando o Kairós de Deus.
E a nossa editora a quem, carinhosamente, chamamos de D. Maria do Carmo Payá.
E ao Wellington, meu irmão, que fez a primeira revisão e digitação deste manuscrito quando da primeira vez que eu tentava publicá-lo.







O Que Fazer Quando Nada Acontece?

KAIRÓS
Quando Deus não tem pressa

Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.
Tempo para nascer, e tempo de morrer;
Tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado;
Tempo para matar, e tempo para sarar;
Tempo para demolir, e tempo para construir;
Tempo para chorar, e tempo para rir;
Tempo para gemer, e tempo para dançar;
Tempo para espalhar pedras, e tempo para juntar pedras;
Tempo para de abraçar, e tempo para deixar de abraçar;
Tempo para procurar, e tempo para perder;
Tempo para guardar, e tempo para jogar fora;
Tempo para rasgar, e tempo para costurar;
Tempo de estar calado, e tempo para falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar;
Tempo para a guerra, e tempo para a paz.
... tudo fez Deus formoso, no seu devido tempo.
Aquilo que é já existia, e aquilo que há de ser, já existiu;
Deus chama de novo o que passou.
Eclesiastes:3

Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração.
Antes que formassem as montanhas, a terra e o único universo, de eternidade a eternidade tu és Deus.
Tu reduzes o homem ao pó, e dizeis: "Filhos dos homens, retornai do pó!".
Porque mil anos aos teus olhos, são como o dia de ontem que já passou
Como uma só vigília da noite.
Tu os levas como por uma torrente; são como um sonho da manhã;
de manhã são como a erva que cresce; de manhã cresce e floresce;
À tarde corta-se e seca.
Sim, somos consumidos pela tua severidade,
E acabrunhados pela vossa cólera.
Colocastes diante de ti as nossas culpas,
E os nossos pecados ocultos diante de teus olhos.
Pois todos os nossos anos vão passando na tua indignação;
Acabam-se os nossos anos como um sopro.
A duração da nossa vida é de setenta anos,
Os mais fortes chegam a oitenta.
A maior delas, canseira e enfado.
Pois passa rapidamente e nós voamos.
Quem conhece o poder de ta ira?
E a tua cólera segundo o temor que te é devido?
Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios.
Salmo 90

ÍNDICE

Agradecimento                                                                                                          IX
Prefácio                                                                                                                     XIII
O Tempo                                                                                                                   19
Administrando o Tempo                                                                                           29
Vivendo fora da Lei do Tempo                                                                                 39
Perdendo Tempo                                                                                                       51
Não enterre o seu sonho                                                                                           57
Superando as Perdas do Passado                                                                              73
Investindo o Tempo                                                                                                  85
Conclusão                                                                                                                 97
Bibliografia                                                                                                               103




PREFÁCIO

“Deus tem um plano para a sua vida! ”. Este não é somente um jargão positivista que usamos para convencermos os mais desanimados com a vida. Acredito nisso e tenho vivido isso!
A verdade é, que todos nós fomos chamados por Deus para realizar uma missão dentro de seus propósitos.
O fato de crermos que Deus tem um propósito para as nossas vidas é o que dá sentido à nossa existência e isso nos empurra para frente, para a vida. Isto também além de ser um conceito totalmente bíblico, é historicamente comprovado.
Ficamos plenamente convictos disto quando olhamos para a história da humanidade.
Homens e mulheres que apareceram no cenário mundial, em momentos cruciais, e causaram mudanças fundamentais na vida política, econômica e social de milhões de pessoas. Algumas delas apareceram e ficaram por algum tempo, outras apareceram e ficaram por bastante tempo, outras apareceram e sumiram. Algumas deixaram um rastro de tragédia, outras contribuíram a ponto de amenizar o sofrimento humano.
A história da civilização é basicamente feita por pessoas, que marcaram presença aqui, e que mesmo depois de mortas suas obras perpetuaram seus nomes.
Alexander Fleming, “o pai da penicilina”, descobriu o antibiótico em 1928, e só Deus sabe quantas pessoas não morreram de várias doenças transmissíveis que remédios à base de penicilina puderam destruir nesse último século.
Lembro-me de quando a televisão anunciou o falecimento de Albert Sabin, o médico que aperfeiçoou a vacina contra a paralisia infantil, tornando a mais acessível às pessoas, principalmente às crianças.
No Brasil, na área da saúde também tivemos homens que fizeram história, como Carlos Chagas, que pesquisou, descobriu, e combateu o vírus do inseto que hoje é conhecido pelo seu sobrenome, a doença de Chagas. Temos a vida de Osvaldo Cruz, médico sanitarista e cientista brasileiro que foi o responsável pela erradicação da febre amarela, da varíola e da peste bubônica no Rio de Janeiro, promoveu também a reforma do código sanitário do país e remodelou os órgãos de saúde, gerando um grande avanço no setor.
Infelizmente, poucas pessoas apareceram nestes últimos anos, com o mesmo empenho e idealismo, mas enfim, Osvaldo Cruz ajudou a amenizar o sofrimento no nosso país.
Homens como estes, geram em nós um sentimento de gratidão a Deus por suas vidas e pelas ações que praticaram.
No cenário político mundial, tivemos também grandes personalidades.
Em 1985, Mikhail Gorbatchov, assumiu o poder na antiga União Soviética, implantando a "glasnost" (uma política de transparência e abertura econômica na União Soviética) conduzindo o cenário mundial a uma realidade política, econômica e até geográfica. Os muros de Berlim caíram, e a Guerra Fria chegava ao seu percurso final.
No ano de 1989 o líder religioso do Tibete, Dalai Lama, recebeu o Prêmio Nobel da Paz, por suas crenças e por suas ações políticas; liderou seu povo por muitos anos no seu país, inclusive resistindo pacificamente ao domínio chinês naquela parte do mundo.
Enquanto isso Nelson Mandela, de dentro de sua cela, juntamente com seus amigos revolucionários, continuava a combater a política do "aparthaid" na África do Sul; vinte e sete anos dentro de uma prisão, para depois em maio de 1994 ser posto em liberdade e se tornar o primeiro presidente negro, eleito pelo voto direto pela população de seu país. A Africa do Sul parou em luto nacional em seu funeral.
Tenho pensado, durante estes dias que tenho pesquisado, sobre essas pessoas e no fato de que muitas delas passaram por momentos difíceis de provação antes de assumirem posições de destaque na sociedade. Pensar que um homem como Mandela passou 27 anos de sua vida em uma prisão onde foi maltratado, espancado, humilhado, separado de sua família, e depois saiu de lá e teve coragem de liderar uma nação dos quais muitos de seus cidadãos foram seus algozes, e tiveram que aceitá-lo como seu presidente! Isso sem falar que, tanto tempo assim dentro de uma prisão deveria tê-lo feito desistir de seus sonhos, planos e ideais. Deveria tê-lo deixado amargurado com a sociedade, com a vida, quem sabe até torná-lo um terrorista, ou no mínimo, um bandido de alta periculosidade.
Mas não, agora ele é reconhecido como um estadista que buscou acordos e reconciliações no continente africano.
A Bíblia também registra histórias impressionantes de homens e mulheres que enfrentaram situações difíceis antes de serem elevados às posições de liderança e poderem ser agentes de mudanças na vida das pessoas.
Olhe para José, filho de Jacó, de preso e encarcerado pelos seus próprios irmãos, se tornou autoridade no Egito, braço direito de faraó numa época de grande enfrentamento econômico e climático no delta do Nilo.
Moisés, de pastor de gado, foi libertador do seu povo, os hebreus escravizado, e conduziu seu povo para uma terra de liberdade.
Davi, obscuro jovem camponês, que, num enfrentamento corajoso com Golias, um gigante nefilim, se tornou depois o grande monarca e líder de seu povo. A estrela de Davi, ainda nos dias de hoje, tremula na bandeira do Estado de Israel debaixo do céu de Jerusalém.
Entretanto, estas pessoas foram usadas dentro do espaço limitado de tempo de vida que tiveram, e fizeram bom uso deste tempo.
Porém, ninguém ficou em evidência o tempo todo, nem mesmo o próprio Jesus Cristo, um humilde e jovem carpinteiro que não escreveu livros, nem viajou mais do que trezentos Km longe de seu país, não foi nenhum grande político, escritor, poeta, filósofo, rei, porém o cristianismo hoje é a maior religião sobre a face da Terra e depois de vinte e um séculos em que perseguição, as contradições, as heresias, a política interesseira, não permitiram que as doutrinas, filosofias, parábolas e verdades ensinadas pelo jovem de Nazaré fossem esquecidas e continuam a influenciar a vida de milhões de pessoas em todo o mundo.
O ministério de Jesus Cristo e sua vida pública foram de aproximadamente três anos e meio, isso porque houve um período longo de obscuridade em sua vida, isto é, dos doze aos vintes nove anos, dos quais nada sabemos, e que tem levado a muitas teorias especulativas dos críticos e estudiosos.

O tempo em que nada acontece de interessante em nossas vidas é o período mais difícil de entendermos. Porém o uso que faremos dele, é o que determinará a qualidade de nosso futuro e que também influenciará para sempre as vidas das pessoas, começando por aquelas mais próximas de nós. O chamado “efeito borboleta”, onde o abanar das asas de um inseto, pode gerar uma tempestade em algum lugar muito distante de nós. Ou seja, o que fazemos neste tempo de obscuridade, provação e lutas; a maneira como vivemos este período de aparente esquecimento e solidão; o tédio, a rotina do dia a dia; o modo como enfrentamos as dificuldades; o tipo de semente que plantamos nestas ocasiões de adversidades; a maneira como tratamos e nos relacionamos com as pessoas em épocas de crises, é que vai determinar a qualidade das nossas vidas, dos nossos futuros num intrincado e sucessivos acontecimentos na vida das pessoas. As possibilidades são quânticas em raios de caminhos, possibilidades e consequências nas nossas vidas e nas vidas das pessoas.

continua...

quinta-feira, 30 de março de 2017

VISITE MEU LINK ABAIXO E OUÇA AS PARÁBOLAS DE JESUS CONFORME O EVANGELHO

Visit my Radio Website

O Estado como religião



Fico impressionado com a força psicológica, social e espiritual em que o Estado brasileiro atua como uma espécie de religião e com a intensidade espiritual que provoca inquietações na sociedade brasileira.

É óbvio, não podemos deixar de entender que esse sentimento é resultado da nossa raiz histórica, cultural e política em que descendemos. Nossa matriz católica européia, conjuntamente com décadas de regime militar e agora, numa democracia manchada pela corrupção e mal-caratismo dos nossos políticos, isso tudo explica a força das decisões dos bandidos de Brasilia.

Percebo também como a "Igreja" se perturba com as decisões tomadas por deputados, senadores e membros do supremo tribunal federal, a maior parte, constatadamente corruptos pelas revelações do ministério público e pelos telejornais!

Cinco membros do supremo tribunal federal "decidiram" que o aborto não é "crime". Deputados federais numa votação vitoriosa pela maioria numa seção ordinária, que fica "legalizado" o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Eu entendo que essas decisões tendem a garantir os direitos e deveres civis dos implicados perante a sociedade, no entanto, não é assim que essa mesma sociedade interpreta?!

continua...

domingo, 6 de novembro de 2016

7 Coisas que não impressionam mais

Comecei a ver o mundo um pouco diferente desde que decidi ter menos coisas. Passei a enxergar de um ângulo distinto a maneira como a sociedade define o êxito. Muitas vezes, quem ganha, gasta ou poupa mais do os outros, automaticamente se transforma em ’alguém de sucesso’.
Mas isto está errado. Conheço algumas pessoas maravilhosas que decidiram não focar nos bens materiais, e só por isso já deixam de ser consideradas ’de sucesso«.
Dependemos de forma muito arraigada da aprovação da sociedade. E por isso muitas pessoas procuram uma atividade mais ’decente’, erguendo uma espécie de fachada de sucesso.
Aqui vai uma pequena lista das coisas que não me impressionam mais:

1. Roupa de marca

Nunca entenderei por que é tão importante a marca das roupas nas etiquetas. Muitas vezes as pessoas pagam para se transformarem numa propaganda ambulante.Os logotipos em camisetas, bolsas ou relógios não me surpreendem. Em vez disso, admiro aqueles que conseguem me impressionar com sua personalidade e caráter.

2. A quantidade de quilates em joias

No meu novo livro há um capítulo sobre Brian e Nicole, que estão casados há 5 anos e todos os dias sacrificam algo para pagar a dívida do anel de noivado. Talvez algum de seus convidados tenha admirado o tamanho da pedra, mas a maioria nem sequer prestou atenção. O esforço vale a pena?

3. O custo do carro

É claro que a segurança do carro é muito importante, sobretudo se passamos muito tempo dentro dele. Mas agora os carros de luxo e esportivos se transformam em algo além de um simples meio de transporte. Por exemplo, hoje são mais uma boa forma de provocar a admiração por parte das outras pessoas enquanto o semáforo está vermelho.

4. O tamanho da sua casa

Uma casa própria é a garantia da estabilidade e da paz, e eu me senti realmente orgulhoso quando comprei uma casa para minha família. Mas alguns anos atrás nos mudamos para uma casa menor, e nunca me arrependi desta decisão. Quando passo em frente a mansões ou casas enormes, me lembro do quanto somos felizes em nossa pequena e confortável casinha.

5. A quantidade de dinheiro na sua conta bancária

A medida absoluta do sucesso neste mundo moderno é o tamanho da riqueza das pessoas. Não somos os primeiros a dar este enfoque, tais padrões existem desde sempre. Mas será que a quantidade de recursos economizados em sua conta bancária realmente serve como medida de sucesso? Será que a quantidade de boas ações que fazemos ao longo da vida não é uma medida mais adequada?

6. O modelo do seu telefone celular

Há poucos dias eu estava passeando num parque com meus filhos e seus amigos. Fiquei muito surpreso ao ver que os garotos falavam sobre tecnologia. «Qual iPhone você tem? Que modelo é este? Adivinhem quem ganhou um novo smartphone de presente de aniversário?». As crianças menores de 10 anos gastam seu tempo discutindo as últimas tecnologias. Eu ia interrompê-los, mas me ocorreu que nós, os adultos, não estamos muito longe disso.

7. As fotos nas redes sociais

A maioria das pessoas publica imagens bonitas de suas vidas, de roupas novas e pratos de restaurantes, de shows e de corredores de aviões. Estas fotos são cuidadosamente selecionadas e só os momentos mais interessantes são publicados. É estranho, mas depois culpamos as revistas de moda e a publicidade pelo uso excessivo do Photoshop enquanto nós mesmos editamos nossas vidas antes de compartilhá-las nas redes sociais.
Vamos começar a impressionar e inspirar as outras pessoas não com nossas coisas, mas sim com nossas próprias vidas e experiências.
Fonte: becomingminimalist
Tradução e adaptação: Incrível.club

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O doutor Estranho e a Porta Dimensional



Porta para a outra dimensão.

No mês de Novembro de 2016, irá estrear  nos cinemas do Brasil o filme "Doutor Estranho". Ainda não faço idéia da trama do filme, mas assistindo o trailer, o que me chamou a atenção, dentre os muitos efeitos especiais do filme, foi a porta dimensional, onde os personagens viajam de um lugar para outro através de um buraco na película do espaço-tempo. Não sabemos o quanto essa teoria seja possível, e se de um dia será provada, mas por enquanto, a realidade mais desagradável que temos disso, é a morte.

A morte tem sido interpretada pela Religião, pela Ciência e pela Física de muitas maneiras. Não quero aqui entrar no mérito interpretativo e doutrinário dessas ciências. Quero pensar na morte como uma passagem dimensional para um outro tempo e espaço, como uma porta que separa esse mundo para um outro. Um mundo melhor, um mundo diferente desse em que estamos.

Existem documentários dos mais variados temas na Internet, e daquilo que os médicos chamam de experiência de "quase morte", ou seja, situações onde pacientes, por alguns minutos ou mais, seus corações deixaram de bater e que eles, os médicos, praticamente, tiveram que "ressuscitar" tais moribundos. 
Pelo depoimento de tais pacientes as experiencias são as mais estranhas, maravilhosas e até mesmo, bizarras que eles tiveram. Alguns se viram num jardim muito florido e conversaram com pessoas que partiram antes delas; outras num grande e extenso túnel sem jamais conseguirem chegar ao fim dele, outras ainda, tiveram percepções instantâneas de suas vidas passarem como um filme diante de si e outras viram seus próprios corpos em tratamento na sala de cirurgia onde médico e enfermeiros desesperadamente tentavam ressuscita-los. São muitas as descrições de tais experiências. 

O ponto que quero salientar é:

Se houvesse uma passagem assim, você a atravessaria?
Contudo, essa passagem não te permitiria regresso. Você não teria a opção de voltar aqui de novo.
Você trocaria a companhia dos que vivem aqui pela companhia daqueles que já partiram e estão num lugar infinitamente melhor do que esse nosso?
Se um portal assim se abrisse, você passaria por ele?

Reinaldo de Almeida