quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Construção...

Construção
Quem constrói não usufrui.
Quem planta não colhe. Não come.
Quem cria o gado, não bebe de seu leite. Não saboreia a carne. Não se enlanbuza com a gordura.
Quem edifica uma casa , um prédio, um "palácio", nem tem uma casa própria para morar; vive de aluguel.
Geralmente, este é o quadro desanimador da vida de muita gente neste país, principalmente nos campos e nas grandes cidades do Brasil.
O imigrante que deixa o seu sertão castigado pela seca e pela fome aventurando-se a vir para a cidade grande com toda a sua família e suas esperanças e seus sonhos no peito. Muita luta, muita determinação para enfrentar as adversidades da metropole. Então, construindo prédios, casas, galpões industriais ele vive.
Em meio a fumaça, ao barulho, ao tráfego e ao suor, sofre com a descriminação e o preconceito social.
- "Õooh baiano! Ôooh caipira! Ôoo cabeça chata!". Aos berros ele é chamado pelo mestre-de-obra. Mas no solavanco do ônibus, no suor do rosto, nos calos das mãos e na saudade da família que ficou distante, muitas cidades foram construídas, muitas estradas pavimentadas, muitas pontes levantadas, enfim, o progresso, o conforto, o avanço chegaram até nós.

Nenhum comentário: