sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

A Graça que extrapola.

"Levanta- te vai para a grande cidade de ninive e profetiza contra ela, pois sua malicia subiu até a mim" (yahve)
Seria possivel encontrar um conceito apropriado da Graça de Deus no episódio relatado no livro do profeta Jonas?


A Graça de Deus extrapola todos os limites pré-estabelecidos no livro de Jonas.

Primeiro que o chamado de Deus à Jonas era para uma mensagem que deveria ser levada para fora dos limites das fronteiras da pequena nação de Israel e de Judá.


Nesses dias que se advoga que as quatros paredes de um templo evangélico ou católico, são os únicos receptáculoss da Graça de Deus, ou mesmo os limites das organizações e denominações eclesiásticas estabelecem a idéia de que Deus só pode ser encontrado a nossa disposição se estivermos "ligados" ou frequentando determinados grupos religiosos, a mensagem subjacente levada fora da nação dos judeus desarticula tal modismo atual.


Por que Deus haveria de se preocupar com uma nação pagã e idólatra como os caldeus?
Por que Deus estaria preocupado com a salvação deles.
Por que Deus escolhe um dos profetas dentre os judeus e insiste em enviar com uma mensagem de salvação aos ninivitas?


Segundo o modelo atual da mentalidade "cristã", é os incrédulos que devem "procurar" a "igreja" para serem salvos e abençoados! Porque segundo o que se escuta por aí, é que Deus "só pode" abençoar, salvar e prosperar se voce estiver "frequentando" determinada igreja ou grupo religioso.


Israel se gabava de ser a única nação autorizadapor Deus para falar em nome de Deus e comunicar as verdades de Deus ao antigo mundo pagão, no entanto, Deus chama um de seus mais teimoso profeta e o envia à Nínive, contrariando todas as premissas daquele modelo cultural, histórico e religioso.


Reinaldo de Almeida.

Nenhum comentário: