quarta-feira, 27 de outubro de 2010

DEMOCRACIA FAJUTA



Em épocas de eleições fica enjoativo ouvir em nossos canais de televisão aqui no Brasil as frases, os jingles e as dramaturgias repetitivas sobre  "o poder do voto"! Aqui o voto é obrigatório! Se voce não votar receberá uma série de medidas punitivas do governo, desde a possibilidade de perder seu CPF até o impedimento de sair do Brasil quando precisar tirar ou renovar seu passaporte.

O cineasta e escritor Michael Moore afirma em livro de sua autoria "Uma nação de Idiotas", que a diferença de um país verdadeiramente democrático de um "fajutamente" democrático é que no primeiro caso "o governo tem medo do povo" e que no segundo caso, apesar de toda a propaganda e aparente liberdade de imprensa "o povo continua tendo medo do governo".

O Brasil obviamente se encaixa no segundo caso. 

Ele diz tambem, que num país onde a democracia é fajuta, a única arma que o povo tem é o voto, mas que no segundo caso, quando o governo faz algo que não agrada o povo, o povo vai às ruas e pára o país! Basta olhar para a França. Lá o governo tem medo do povo e cabeças "rolam" quando os governantes não satisfazem as exigências mínimas da população. Na terra da guilhotina cabeças "rolam" de verdade até hoje!

Outra característica gritante de um país verdadeiramente democrático é o alcance da "justiça". Num país democrático de verdade, ninguem está acima da lei. A lei é para todos, inclusive para os juízes. Agora eu pergunto: voce já viu como funciona a Supremo Tribunal Federal de Justiça desse país? O presidente Lula já falou muita coisa errada, mas uma das coisas exatas que ele disse é que os Juízes da Suprema corte é uma "caixa preta", intocável, ineficiente para o povo e que só julgam em favor de seus interesses. Tomo como exemplo o Supremo Tribunal Federal como ápice de nossa frágil justiça, pois na medida que voce vai "descendo" até a justiça que setencia os "ladrões de galinha", paralelamente aos bandidos de "colarinho branco"; o filme "Tropa de Elite 2" que nos mostre , pois ventila muita mais a nossa realidade do que uma obra de "ficção".

Bem, eu poderia descrever outras caracteríticas da fajutice de nossa democracia, mas cada um tem suas próprias percepções até bem mais profundas do que a minha. Por isso, quando voce ouvir novamente sobre nossa "democracia" pense nisso!

Reinaldo de Almeida.

Nenhum comentário: