domingo, 11 de outubro de 2009

Crianças "Bruxas": Acusadas em Nome de Jesus


Video TV ABC: 10 minutos de horror na áfrica “cristã”!
VEJA O VÍDEO (click no título desta matéria)



Amigos, ontem, nesse mesmo horário, encontramos o vídeo abaixo no YOUTUBE. Pedimos, então, que ele se tornasse conhecido dos brasileiros. Imediatamente, dois irmãos amados o traduziram e outros dois o legendaram, e hoje está disponível aqui, graças a Deus. Trata-se das mesmas práticas de abuso infantil sob o manto da religiosidade que vigora na Nigéria. Só que, neste caso abaixo, é na República Democrática do Congo, país relativamente próximo da Nigéria.




Há no vídeo um religioso católico, lutador solitário, que vamos procurar encontrar a fim de trabalharmos juntos contra o comércio de alminhas humanas. Para aqueles seres mais sectários e apologetas, que endurecerão o coração com a veiculação de uma matéria que poderia ser tendenciosa, já que um padreco africano encaminha os repórteres americanos  aos cultos “evangélicos”, eu só tenho a dizer o seguinte: “Sejam esmagados pela realidade das imagens promovidas pelo teatro de horrores que a teologia da prosperidade já fez em toda a África Central… em proporção endêmica! E façam apologia contra a praga neopentecostal e não contra o Amor!”




Os demais, desarmados de espírito, amigos do Evangelho, enfurecidos de ira santa contra a insanidade dos pastores-bruxos, peço que canalizem todo esse sentimento para nos ajudar a chegar a esses pequeninos e seus pais. Nós não vamos cruzar o Atlântico para fazer documentários, abraçar criancinhas abandonadas e nem consolá-los acerca da dura realidade infanticida. Não! Não somos jornalistas e nem padres-guias! A gente precisa levar a Pregação do Amor, a denúncia da Profecia, a Voz de Deus que mora em nós, muita literatura para os pais e para crianças, e ainda, o objetivo de manter uma base mais permanente lá.




Não é para mais NADA que estamos pedindo sua participação via contribuição financeira. É para essa finalidade! Recebemos valor suficiente para quase duas passagens ida e volta, e só. Quem disse que ia ajudar e não o fez ainda, por favor, não se esqueça de fazê-lo, até que estejamos supridos minimamente, porque a gente vai sem prata ou ouro, mas na autoridade do Nome que é sobre todo nome, e até mesmo sobre o Seu próprio “Nome” quando tal “Nome” não carrega a encarnação da Sua Pessoa.
Marcelo Quintela
marceloquintela@caiofabio.com
Caminho-Nações

Nenhum comentário: