terça-feira, 27 de outubro de 2009

Futebol é uma religião

Morreu no fim da tarde desta segunda-feira o estudante de direito João Henrique Mendes Xavier Vianna, de 21 anos. Torcedor do Atlético-PR, ele foi atropelado após o Atle-Tiba do último domingo por um carro conduzido por um torcedor do Coritiba que retornava do Couto Pereira.


As circunstâncias do acidente ainda estão sendo esclarecidas pela polícia. Em depoimento à Delegacia de Delitos de Trânsito, onde está preso, Lopes disse que parou num sinal e passou a ser provocado por um grupo torcedores atleticanos. Quando o sinal abriu, acelerou e atropelou dois deles.


http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2009/10/26/ult5895u13009.jhtm



Um confronto entre corintianos e vascaínos, com tiros e pauladas, terminou com a morte de ao menos uma pessoa e dezenas de detidos antes da semifinal da Copa do Brasil no estádio do Pacaembu em São Paulo nesta quarta-feira.
Torcidas do Vasco aliadas às do Palmeiras se encontraram com um grupo de corintianos que se dirigiam ao Pacaembu, onde aconteceria a partida. Houve confronto e um torcedor morreu após ser espancado com pedaços de pau.
O corpo da vítima, que estava seminu, foi encontrado próximo à Praça Campo de Bagatelle, no bairro de Santana, zona norte da capital, por uma viatura que fazia patrulha na região. O corpo foi encaminhado ao Pronto Socorro de Santana.


 http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3804711-EI5030,00.html






BRUNO

postado:
06/06/2009 - 03h07

MORREU PQ ENTROU NO CAMINHO DA TORCIDA MAIS SINISTRA Q É A FJV , E SE ENTRAR DE NOVO VAI FIKAR ESTIRADO MAIS UM, DOIS OU QUANTOS FOREM NECESSÁRIOS!!!!!!!!!!!




Torcer para um time de futebol tem se tornado uma verdadeira religião nessa época e nesse país! É óbvio que isso não é exclusividade só do Brasil.


Mas o fanatismo pelo time que se torce é tão parecido por um fanatismo religioso que as semelhanças são impressionantes. Quando digo que essa obsessão por um time de futebol é tão absurda quanto à obsessão religiosa, me refiro ao fanatismo religioso levado às últimas conseqüências, como por exemplo, no caso dos adeptos do islamismo xiita que no fogo da emoção religiosa, carregam bananas de dinamites no corpo e as acionam num local movimentado de uma cidade qualquer matando gente inocente. 


No caso dos torcedores, não tão inocentes assim.
Nenhum torcedor (seja lá de qual time for...) pode ou deveria acusar os religiosos de algumas de suas expressões absurdas de culto ao divino!


Observe um estádio de futebol numa partida (que chamam de "clássico") entre times adversários. Aquilo é uma religião! Observe os torcedores gritando em delírio e frenesi pelos nomes de seus ídolos! 


Aquilo é um culto, uma missa.


Temos os adeptos que são os torcedores, os membros da "igreja".
Temos os estádios que são os "templos" que eles frequentam semanalmente.
Temos a transmissão pela televisão que, religiosamente, muitos abrem mão de fazerem qualquer outra coisa mais significativa para ficarem ali assistindo o seu "culto televisionado". Inclusive muitas igrejas (literalmente falando) estão ajustando seus horários de reuniões em função do "clássico" de domingo! Note que nesse caso, o fanatismo pelo futebol já superou em muito a fé religiosa!


Temos o levantamento das ofertas e dízimos que são as entradas que são pagas nas bilheterias. Quanto maior for as possibilidades financeiras melhor é o lugar (cadeira) que a "oferta" pode comprar.
O jogadores são os "santos" (ídolos) intercessores que possibilitam o gol. Todo torcedor intercede por eles e por intermédio deles!
Cada clube tem seu uniforme, sua bandeira, seu hino e sua identidade própria, todos os ingredientes de uma boa religião aqui.
O "cartolas", os técnicos e treinadores são os "líderes eclesiásticos" dessa religião. São eles que decidem  nos bastidores o rumo do clube (da igreja).


O "Gol" é a grande divindade adorada. Se mata por ele! Por ele o humor é alterado. A semana é alterada. A relação dentro de casa é alterada. A relação no trabalho é alterada. Até na relação sexual, na cama, ele influencia e ajuda. Tal é a força dessa divindade.


Vencer o campeonato é como pisar por algum tempo no paraíso. É ganhar o céu!
O troféu é a recompensa da divindade pela tão fanática dedicação de seus adoradores.


Agora, veja bem, financeiramente falando:
Ainda não consegui entender o que é que o torcedor comum ganha com tanto fanatismo, se só quem enche o bolso de dinheiro são os líderes do clube e os jogadores, além dos fabricantes de cervejas e donos de rádios e redes de televisão.(em todo esse processo os dízimos e as ofertas vão sendo oferecidas pelo adepto do clube)


Socialmente o país não ganha e nem avança com nada disso!
A família do torcedor não ganha nada quando o clube do "fanático" ganha!


Espiritualmente falando, uma grande potestade do mal se oculta por trás disso tudo, só não enxerga quem não quer.
Além do mais, esse fanatismo todo, indica que um grande vazio se instalou dentro da pessoa a ponto dela se iludir e se auto enganar com as alegrias efêmeras que a aquela vitória proporciona. É vício pela adrenalina.
Pensando bem, esse fanatismo  vai muito mais além de um fenômeno religioso, é problema emocional, espiritual, psicológico e até sexual mesmo!


Torcedor! Por favor! Nunca mais acuse nínguem de fanatismo religioso!


Reinaldo de Almeida

Nenhum comentário: