segunda-feira, 5 de abril de 2010

Entrei no descanso



A carta aos Hebreus, no Novo Testamento, mostra-nos a grandeza e a suficiência de Jesus Cristo em tudo o que o ser humano busca como essencial à vida e à espiritualidade.
Ali, qualquer um que queira ler e consiga entender, perceberá que o lugar de descanso para a alma, mente, espírito e consciência foi encontrado. A fé n’Ele proporciona o descanso que a alma tanto deseja e anseia.

O escritor aos Hebreus começa dizendo que Jesus Cristo é superior a qualquer anjo que existe no céu. ( cap:1)

No terceiro capitulo, ele mostra que Jesus Cristo é superior a Moisés. Se Moisés foi fiel no serviço que prestou à Deus como sendo servo da casa de Deus (Israel), Cristo é superior, pois ele não foi apenas mais um servo, ele é o dono da casa.

No quarto capítulo, ele inicia mostrando, que a fé em Jesus Cristo é o verdadeiro sábado de descanso no qual o próprio Deus descansou. Em Cristo, guardar o sábado de 24 horas não passa de dogma religioso. Jesus é maior do que qualquer dia da semana e que n’Ele todos os dias são “sábados” e iguais.

Ainda no quarto capitulo, a partir do verso 14, o escritor nos mostra que Jesus é maior do que qualquer sacerdote ou sumo sacerdote que tenha existido – então no capitulo 5, ele diz que qualquer um que tome outro sacerdote, estará no caminho da apostasia. Jesus é infinitamente superior ao sumo sacerdote Arão e de todos os outros sacerdotes que existiram depois dele.

No sexto capitulo, somos convidados a deixar esses ícones religiosos que de nada nos ajuda nos dias de hoje, e avançarmos em descobrir o mistério que esteve oculto em Jesus desde a fundação do mundo. Qualquer prática espiritual fora disso é inútil, enganosa e demonstra um total retrocesso na vida espiritual. É retardamento e cair da fé.

No capitulo sete, somos informados que o sacerdócio de Cristo é superior, pois não se baseia numa descendência humana, mas divina, eterna e misteriosa, tudo isso na figura de um homem chamado “Melquisedeque”, o qual foi maior que Abrão,pois abençoou a Abrão.

No oitavo capítulo, o escritor aos Hebreus afirma que a Aliança que Jesus selou na cruz com sua morte e seu sangue derramado, é superior a que foi feita com Moisés, pois a de Moisés se baseava em sangue de animais e só serviu para “encobrir” os pecados do povo no Antigo Testamento, e na verdade, todo aquele rito só era uma indicação do que Jesus Cristo ia fazer. Uma vez que Jesus derramou o seu sangue, a Antiga Aliança cumpriu o seu papel transitório e deixou de existir.

No nono capítulo, o apóstolo enfia o dedo na ferida do sistema religioso dos judeus, no qual o templo, era o ícone mais poderoso. Ele diz: Jesus Cristo é superior ao templo e a todos os objetos e utensílios dentro dele. Qualquer religião é inútil, seja ela qual for.

Finalmente, no décimo capitulo, ele diz que o sacrifício de Jesus na cruz é Único, Eterno e Suficiente para Deus. E ponto final.

Resumindo:
Jesus é maior do que os anjos.
Jesus é maior do que Moisés.
Jesus é o nosso “sábado”.
Jesus é o Único sacerdote entre nós e Deus.
Jesus tem o Único pacto válido para Deus, o resto é tudo mentira.

Jesus é maior do que o Templo, ou seja, maior do que qualquer religião, líder ou ícone religioso. Fora dele, tudo o mais é mentira, inútil e auto engano.

E ponto final.

Reinaldo de Almeida.

Nenhum comentário: