segunda-feira, 18 de abril de 2011

A amizade "cristã" é pagã!



Uma das primeiras coisas que você perceberá quando deixar o grupo "cristão" do qual fez parte, seja ele qual for o nome, é que não importa quanto tempo "teve de casa", uma das primeiras coisas que descobrirá é que "lá" você não tinha amigo nenhum.

Descoberta amarga, mas será um bom remédio pra curar idiotice!

E pra quem foi pastor, presbítero, diácono ou coisa assim, é pior ainda, pois nesse ambiente "pastoral" é que realmente não existem amigos nunca! E, sinceramente, se você tem um parente consanguíneo por lá, você verá que até o grau de parentesco desaparecerá quando você deixar aquele grupo "cristão".

Isso porque a amizade cristã se baseia em três princípios pagãos segundo Jesus em Mateus cap. 5 à 7: 

  1. Interesse pessoal, 
  2. interesse do grupo e
  3. moral, 


Ou seja, primeiro eles tem um interesse na sua pessoa e naquilo que sua presença "lá" representa ao grupo. Você é mais "um" que foi "salvo" e alcançado por eles. 

Voce é mais "um" ali e isso conta muito para essa igreja, pois ela só existe por causa de mais "um" que foi ali somado. Você é mais "um" e para "eles" isso é muito importante pois mostra o quanto eles estão com a  "Verdade", acredite. 

Esse ser "um" não quer dizer que voce é uma "pessoa", só indica que você é apenas mais "um". Só isso!
No dia que você deixar essa igreja, você apenas deixará de ser mais "um" do meio deles!

Segundo, se você tem algum dom, talento, qualificação ou principalmente dinheiro e seu dízimo é "gordo" você será muito bem recebido e "amado" no meio dessa "igreja".

Quanto mais você puder oferecer para o "crescimento" e "edificação" do grupo que eles chamam de "igreja" mais você será paparicado, mas não se iluda, isso não quer dizer que você está sendo amado e que é a "bola" do jogo, na verdade, você só é apenas a "bola da vez"! No dia que você não se dispor mais para o grupo, seja por seu talento, tempo, dom, disposição ou dinheiro você verificará que o interesse do grupo diminuirá gradualmente por você  e então você será apenas o "bola murcha" do grupo. A partir daí só conte com a amizade deles com base no ítem anterior!

Finalmente, o princípio mais pagão de todos: a moral.

Já percebeu que o grupo tem um código de comportamento muito seguido por todos, seja ele bíblico ou não? Esse comportamento incosciente coletivo é o que dá "identidade" ao grupo, por isso, quando você entra lá, a primeira coisa que eles irão trabalhar é para que você se "encaixe" nele, caso contrário, você não tem futuro ali!

Observe que eles estão muito preocupados com o "pecado". É muito importante voce não "pecar". 
Para tomar a "santa ceia", ou tocar, ou servir em algum "ministério" você não pode estar em "pecado". No dia que você "pecar", você será disciplinado (ficará no banco de castigo, bebezinho!), caso não aceite a "disciplina" você não fará mais parte do grupo.

Você traiu o grupo que eles chamam de "igreja"!

Esse pecado será tudo o que diz respeito ao "conjunto de regras de comportamento que diz respeito ao grupo" seja ele desde um ato de adultério (tem que ser físico e todos tem que saber) até o fato de você não usar "paleto e gravata" ou a "fidelidade" do dízimo. Isso porque o "pecado" pra eles não tem nada haver com o AMOR e sim com as regras do grupo.


Para essa "igreja", Jesus não resolveu o problema do pecado lá na Cruz, por isso eles precisam ficar vigiando e policiando uns aos outros para nínguem "trair" a reputação do grupo, e acredite, é uma grande re-puta-ação. Não suje jamais a imagem do grupo. A re-puta-ação desse grupo é a "divindade" ali adorada! 

Não peque contra ela nunca!

Estive mais de 20 anos no meio dessa "coisa" que eles chamam de "igreja", sei do que estou escrevendo.

Hoje, já fazem mais de 10 anos que deixei esse grupo pagão que só vejo a cada dia se parecer mais com o farisaísmo dos tempos de Jesus. 
Em nada isso se parece com Jesus. 
Que bom...

Mateus 23 serve muito bem para eles. 

Me sinto feliz e privilegiado de se "libertar" do meio deles e do "ranço" deles! 

Hoje tenho amigos verdadeiros, são poucos, mais  os tenho.

E nem penso em voltar jamais pra lá

Há muita coisa a ser acrescentada aqui, mas sei que isso descreve muito bem o paganismo deles!

Reinaldo de Almeida

9 comentários:

Anônimo disse...

O irmão tem razão!
Tenho ódio da igreja, não gostaria de ter esse sentimento.mas achava que tivesse amigos, mas estava no meio de lobos.

Anônimo disse...

O irmão tem razão!
Tenho ódio da igreja, não gostaria de ter esse sentimento.mas achava que tivesse amigos, mas estava no meio de lobos.

Sabrina disse...

Não sou evangelica, mas gostaria de saber se a Santa Ceia, realmente é santa ou é apenas o nome.

Sabrina disse...

Ideia: Poderia criar um link para responder perguntas cabulosas, que geralmente não temos coragem de perguntar a nenhum pastor, padre...

Sintonia da Vida disse...

Querida Sabrina!
A Ceia não é "santa", ela só é ceia. A Igreja "cristã" transformou-a num sacramento (católica) e numa cerimônia (evangélica). A idéia inicial de Jesus é que comêssemos juntos com os outros para celebrar o que ele fez por nós e a companhia uns dos outros. A própria Bíblia chama mais de "partir do pão" do que "santa ceia". Era uma celebração fundamental dos discipulos de Jesus. A própria palavra companheiro é uma conjunção da palavra com-pão-nheiro. MAs a "igreja" transformou isso num rito e num cerimonialismo!

Gostei de sua idéia, vou providenciar isso!
Abraço

Sabrina disse...

Obrigada, estou no aguardo.

Pergunta II rs

Tenho um namorado e fazemos de tudo...Porém fui informada por alguns evangélico´s, que é proibido fazer sexo anal, pois isso é símbolo de homo.Desculpe, pela perguntar, se não quiser reponder eu entendo.

Sintonia da Vida disse...

Olá Sabrina!
Não há nada na Bíblia que aprove ou proíba esse tipo de relação. O corpo é seu e voce deve fazer aquilo que voce se sente bem. Porém, entendo que os dias de hoje é de uma total liberalização do ato sexual, o compromisso de ambos em amor continua sendo o melhor caminho...
Advogo apenas a liberdade de que todo casal adulto, responsável e consciente do que deseja, e de como deseja, exerça tal liberdade na intimidade da própria conjugalidade sem culpa e sem censores.

Abraços

Anônimo disse...

Obrigada, pela responda.
Estamos acompanhando seu blog.
Um Abraço

Sabrina e Marcos

Nicodemos disse...

Paz seja com todos

É triste ter de admitir que a verdade é por ai mesmo. Enquanto seu senso de utilidade e o status do grupo religioso for mantido por você, então serás aceito. Porém, quando algum dos 3 princípios sugeridos por ti é quebrado, então se torna um pária.

Se sair da congragação então se torna um demônio, um estranho, um desconhecido.

Eu não posso negar esta realidade. Mas gostaria de expôr que tenhio vivênciado situações horriveis e lutado contra elas.

Mas afirmo que sair da congregação, em alguns casos, não é solução e sim a brecha para uma mágoa de longa duração. Ficar e lutar contra estes erros é muitas vezes melhor pelo fato de poder presenciar a Justiça de Deus ou a Misericórdia atuando na sua vida e nas de outras pessoas.

Lhe convido a visitar meu blog e ler um pouco da trajetória que tenho vivido no último ano.

Permaneça na Graça e nela frutifique