quarta-feira, 19 de março de 2008

Desisti da tentativa de querer agradar a Deus!

É verdade.
Joguei a toalha. Pendurei as chuteiras.
Descobri que Deus não pode e não quer ser agradado do jeito "que me ensinaram".
Deveria ter percebido isso antes. Está tão claro no Novo Testamento.
Só tem uma maneira pela qual ele se sente agradado por nós. O jeito d'Ele.

"...ora, ao que trabalha não se lhe conta a recompensa como dádiva, mas sim como dívida porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça;..." (Romanos 4:4-5).
Entendeu este ponto?

E quando você é um "pastor" assalariado, por questão de consciência, a coisa fica pior ainda, pois aí você é "obrigado" orar todos os dias, jejuar sempre, fazer vigília pelo menos uma vez por mês, tratar bem a todos, inclusive os mais difíceis de tratamento. Aprende-se sobre a importância de "dar frutos" (leia-se "ganhar almas"), tornando-se uma "obrigação" (leia neste caso, que o ganhar almas é trazer pessoas para a "igreja"). Não dar o dízimo é pecado quase imperdoável. Ter uma vida moral perfeita. Ter uma familia perfeita, no caso do pastor, isso é ingrediente indispensável para o "sucesso ministerial", mesmo que seja só fachada.

Ler a Bíblia mais do que todo mundo é algo que não pode jamais ser negligenciado, mesmo sendo letra morta. Ele é o "cara" que tem que ter todas as respostas. Fazer visitas sempre, (apesar que isso tem sido substituído pelo "gabinete pastoral") é muito importante manter todos da igreja sabendo que o "pastor dá plantão" na igreja.(ele tem que justificar o salário bem pago! O carrão, a casona, a roupa impecável, os filhos na escola particular!)

A Bíblia, neste contexto, serve como manual para se extrair dela mensagens, inclusive, somando à uma "performace" no púlpito no domingo (é o culto mais cheio da semana) bem carismática mostrará quão "ungido e inspirado ele está".
Nossa! esqueci alguma coisa??
Muitas outras coisas relacionada a "santidade":
Não fume. Não beba. Não dance. Não se envolva com o "mundanismo". Não vá em festas mundanas. Não use roupas mundanas. Não falte da igreja jamais para ir tomar um banho de praia ou cachoeira. Não ouça músicas "mundanas". Não tenha amizades com "mundanos". Não namore mundanos. (Mas de que mundo estão falando?)
Não tenha problemas conjugais. Nunca.

É óbvio que estou usando minha trajetória cristã como exemplo do que venho escrevendo, mas no caso do crente "comum" as exigências tambem existem como máxima de "serviço para Deus".

Dentro deste mundinho "evangélico" a gente pensa estar agradando a Deus quando preenchemos todos os requisitos. Mas olhe para tudo isso e veja se existe algum paralelo disso nos evangelhos e nas epístolas?!
É o mundo de Matrix eclesiástica.

Mas Jesus diz que o Evangelho é VIDA!
Os parâmetros do Evangelho são outros!
Por isso há muita religiosidade hipócrita em nós e pouca vida!
Há pouca unidade entre nós e muita, mas muito mais divisões do que se imagina!
Há divisões até dentro das próprias denominações. Crentes da mesma denominação não se amam! Começando dos "pastores"!
Há muita ganância por poder, dinheiro, conforto e segurança.

Cansei disso!

Mas é claro!! A árvore só pode dar fruto de acordo com a natureza dela!
Observe o cristianismo que prolifera por aí.
É tudo muito profissional. Muita performace. Muita fachada. Muito plastificado e sintético.
Cansei-me disso. Joguei a toalha. Não quero mais andar por este caminho.
A vida é muito curta para se continuar perdendo tempo.

Descobri que no Caminho da Graça não há nada a ser feito para Deus. Só há vida a ser vivida.

O evangelho é vida! Não é culto de final de semana. Não é reunião de oração no meio da semana. É muito mais do que isso.

Hoje só descanso na Graça. Só dependo da Graça.
E preciso mais?

Nenhum comentário: