sexta-feira, 30 de maio de 2008

A Graça do Evangelho Eterno

A Graça do Evangelho Eterno

" e vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, a toda nação, tribo, e língua e povo. (Apocalipse 14:6)

Às vezes temos a impressão que o evangelho começou com o livro de Marcos, Lucas, Mateus e João, e que antes disso não havia nada a respeito do evangelho. Parece que o apóstolo Paulo foi quem conseguiu decodificar o evangelho para os gentios. Temos a impressão de que o evangelho dependia das boas intenções dos apóstolos que ficaram em Jerúsalem para poder proclamá-lo à todas as nações. É
verdade que há uma participação fundamental dos apostólos e de Paulo em relação as doutrinas que foram ensinadas à Igreja.Mas que "novo testamento" eles usavam se ainda não havia um Novo Testamento na forma de um livro como nos dias de hoje? Gutemberg não havia ainda inventado a imprensa? Os copistas eram caríssimos e a prórpia dificuldade de levar volumes de rolos de pergaminhos sabotava a própria vantagem de carregá-los? Além do mais os rolos sagrados ficavam guardados nas sinagogas.

"Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina..." (Efésios 2:20)

O Evangelho é eterno, como o Cristo que é o Cordeiro e que foi crucificado antes da fundação do mundo, tambem é eterno. Alíás, não existe evangelho sem o Cordeiro que foi nele feito a centralidade da mensagem eterna. O evangelho só existe em razão do Cristo Eterno que foi crucificado ainda antes da fundação do mundo.

O anjo do apocalipse saiu para anunciar o evangelho eterno. O que é eterno?
Aquilo que não tem principio e nem fim!

Então o Evangelho existe desde antes de todas as coisas e existirá para toda a eternidade. Tanto a criação do mundo em Gênesis já estava "debaixo da Graça do Evangelho" e que tudo o que aconteceu dali para frente tinha o evangelho eterno como pano de fundo do mistério de Deus na história (Romanos 16:28), como daqui à um trilhão de anos, o Evangelho do Cristo crucificado será a razão existencial do novo Ceu e da nova Terra.

O Evangelho é algo muito imenso em sua altura e profundidade, largura e comprimento para caber em nosso cúbiculos religiosos e em nossas catedrais minúsculas de pedras e nossas humanas e famigeradas denominações. Muito misterioso para caber em nossas teologias sistemáticas e em nossos cursos de doutorados em divindade.

Só que tem um detalhe...a compreensão dele salva!
Ele é tão poderoso que acreditar nele abre o infinito coração de Deus!

Salva na beira de um poço! (João 4)
Salva dentro de uma carruagem! (Atos 8)
Salva dependurado numa cruz! (Lucas 22)
Salva qualquer um que creia!

Pode ser uma prostituta!
Um fariseu!
Um ladrão!
Um homossexual!

"Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto,
Mas que se manifestou agora, e se notificou pelas Escrituras dos profetas, segundo o mandamento do Deus eterno, a todas as nações para obediência da fé;
Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém." (Romanos 16:25)

Há uma diferença entre a palavra escriturística de Deus (a Bíblia), e a palavra eterna de Deus. A Bíblia tem a palavra eterna de Deus, mas não é toda a palavra eterna de Deus. Deus não começou a falar só a partir dos escritos, borrões e símbolos encontrados nos interiores das cavernas do mundo antigo. E muito menos a partir da criação das máquinas de imprimir inventadas na Alemanha de Lutero (Gutemberg).

Ou como foi que Deus falou com Caim?
Como foi que Deus falou com Abrão?
Eles "leram" as palavras de Deus numa tabuinha de argila?

Que "evangelho" Paulo "lia" quando pregava nas praças e cidades por onde passava, sendo que nenhum evangelho (escriturístico) ainda havia sido escrito, seja por Marcos, Lucas, Mateus ou João?
É está compreensão que falta no povo evangélico que carrega a Bíblia debaixo do braço mas não ouve a palavra de Deus. Dizem ser o povo do livro sagrado e ter a Bíblia como única regra de fé (bibliolatria) onde a letra mata e não produz vida.

O Evangelho independe de qualquer criação ou criatura humana.

Quer se tornar um filho de Deus?
Creia no Evangelho de Jesus Cristo!

Algo além disso é pura idolatria.

Nenhum comentário: