sábado, 25 de maio de 2013

O pior dos adultérios



...porque a nação é culpada do mais vergonhoso adultério: afastar-se do Senhor. (Oséias 1:2).

As pessoas religiosas se gabam de poderem cumprir os códigos morais exigidos pela liderança eclesiástica deste país. Afirmam: "O casamento tem que ser NO Senhor!".

De fato, é requisito exigido pela estética religiosa que além de seus muitos e muitos seminários e congressos sobre o casamento perfeito que o cristão precisa ter e aparentar; há até um livro que tem por título "104 ERROS QUE O CASAL NÃO PODE COMETER". Quem me dera fossem apenas 104 erros... Gente como eu, mortal, quando participo de um seminário assim, pelo estudo perfeito, das teorias do perfeito casamento e da perfeição matrimonial do palestrante, saio destes lugares com o sentimento do mais imperfeito dos maridos que se possa conceber.

Brigas no casamento? 
Inaceitável!
Adultério? 
Pecado imperdoável!
Divórcio? 
"o que Deus ajuntou, não separe o homem".
É pecado gravíssimo.
Segundo casamento? 
Coisa do diabo! "Tá em pecado"!
Homossexualismo e Lesbianismo? Nem pensar...
Dizemos:
- FORA DA IGREJA COM TUDO ISSO!

Lembram de Jimmy Swaggart? Lana Holden? Jim Bakker? Caio Fábio?
Coitados...Foram fumegados do meio religioso!
Foram "perdoados" na teoria, mas longe de nós...
O povo que os idolatra é o mesmo povo que os rejeita quando caem.

"Canalhas! Imorais! Adúlteros! Ministérios fracassados!" - berramos dos púlpitos nas igrejas.

Esta é a moral da Igreja. 
Esta é a moral da sociedade religiosa. 
Este é o conceito de "graça" que eles possuem.

Mas o Texto de Oséias afirma que existe o "pior" dos adultérios e perversões...

Dentro deste conceito moral, religioso e "gracioso" dos dias de hoje, o profeta Oséias foi um adúltero chifrudo, visto que o próprio Deus deu ordem para que ele casasse com uma adúltera. Ou será que o capitulo 1 de Oséias é apenas uma alegoria, uma figura de linguagem?

O corno de Deus. 
O adúltero de Deus. 
Pois foi Deus que ordenou que procurasse uma prostituta e casasse com ela!
Coitado de Oséias se vivesse em nosso meio nos dias de hoje...
O que falar de Davi? De Sansão? De Abraão?

Mas o que Oséias afirma como o "pior dos adultérios", Jesus chama uma geração toda de "adúltera". Uma geração toda pode estar cometendo o pior dos adultérios e nem ter consciência disso! E o mais interessante é que, Jesus afirma que o pior dos adultérios estava sendo cometido por uma casta de líderes religiosos que queriam ver um sinal por parte dele!

O "pior dos adultérios" estava sendo cometido, justamente pela aquela elite que se gabava de "andar" e cumprir a Lei!

Não é uma contradição?

Observe como ele trata a adúltera do cap. 4 e cap 8 de João e como ele trata os fariseus e doutores da Lei no cap 23 de Mateus.
Em qual dos dois episódios ele se mostra mais irado?
Em que momento dos evangelhos Jesus ataca os imorais e pecadores?
Roma praticava as mais diversas formas de imoralidade e perversão. Quando foi que Jesus se preocupou com isso?

Os mais veementes ataques de Jesus foram contra o quê e contra quem?


Ou Jesus não serve como chave hermenêutica da Bíblia? Ele não é a própria Palavra de Deus?

Lendo o capitulo 16 de Mateus versos de 1 a 4, quem é que Jesus chama de pervertidos e adúlteros?

O afastamento daquela elite religiosa da misericórdia, e da graça e do amor e o apego exagerado à Lei foi o que mais Jesus repudiou neles!

Faço eu aqui uma defesa ao pecado? Claro que não!
O que exponho aqui é o ilimitado amor de Deus para com aqueles que pecam no corpo e por fraqueza da carne mas que insistem em servir a Deus apesar da igreja rejeitá-los!

Que o abandono da lei maior do amor claramente expresso na palavra de Deus e a cumplicidade com a frieza e falta de perdão é o pior adultério que alguém pode cometer dizendo-se cristão!

Observe mais uma vez no Evangelho de Lucas capítulo 16 que Jesus está tratando do assunto "dinheiro". O tempo todo ele diz que o dinheiro pode tornar-se um "deus" na vida da pessoa (verso 13). Note que Lucas diz "os fariseus amavam o dinheiro" (eis aí os líderes religiosos daquela época adulterando com o dinheiro!), eles zombaram de Jesus por estarem sendo denunciados publicamente pelo Nazareno, aí Jesus afirma que a "paixão" deles pelo dinheiro os tornava "adúlteros" diante de Deus, pois no verso 18 ele introduz algo que parece estar totalmente fora do assunto, mas que de fato o divórcio que eles estavam fazendo com Deus em troca do "dinheiro" os colocava como uma mulher que comete adultério (fariseu-dinheiro) e trai o marido (Deus) (versos 16, 17 e 18). 
Este é o pior dos adultérios!
Jesus usa o amor ao dinheiro como o amante concorrente de Deus.

Quem mais pede dinheiro nos dias de hoje são os que mais defendem a moral religiosa!

Deixar-se seduzir pelas práticas religiosas de um falso evangelho e pelos ensinamentos de homens que não estão comprometidos com o Reino de Deus, abandonando a fidelidade à palavra da Graça e ao Evangelho puro e simples mostrado por Jesus é o "pior adultério" que alguém pode cometer!
Foi Jesus que disse isso!

A volta à prática de antigos ritos judaizantes e seus símbolos de fé é como "calcar aos pés o Sangue bendito do Cordeiro" e quem come desta mesa não tem direito de assentar-se diante do altar da graça do Evangelho de Jesus.
Este é o pior dos pecados.
Isso é estar desviado.

Era isso que Jesus denunciava naqueles dias e é isso que o Espírito Santo continua denunciando nos dias de Hoje!

O palco mudou e os atores também, mas o roteiro continua o mesmo!

Nenhum comentário: